Vinicius Claussen, prefeito de Teresópolis-RJ e associado Livres, comemora hoje os avanços do primeiro ano de gestão.

Em julho de 2018, Claussen assumiu após eleições suplementares, com o compromisso de colocar as contas públicas de Teresópolis nos trilhos.

A cidade saía de um período conturbado. Com o Legislativo e o Executivo assolados pela corrupção nos últimos anos, Vinicius foi o oitavo prefeito empossado num período de sete anos.

Entre as mudanças já implantadas no curto período de mandato estão:

  1. Claussen e o vice-prefeito, Ari Scussel, abriram mão de seus salários, que são doados mensalmente a associações de caridade e capacitação profissional de Teresópolis.
  2. Secretários da gestão Claussen abriram mão voluntamente de 20% dos seus salários.
  3. Redução de gastos da máquina pública através de medidas simples.
  4. Licitações passaram a ser transmitidas pelo YouTube, aumentando a transparência do processo.
  5. App “Mira” digitaliza Educação em Teresópolis.
  6. Em apenas um ano, Teresópolis tornou-se a terceira cidade que mais gera empregos no Rio de Janeiro.
  7. Espaço do Empreendedor é inaugurado para desburocratizar a abertura e legalização de empreendimentos.

SOBRE A GESTÃO

A eleição suplementar ganha por Claussen em 2018 foi convocada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), depois que o ex-prefeito, Mário Tricano (PP), desistiu de uma liminar que o mantinha no poder. O pedido foi protocolado no TRE em março deste ano, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) manteve a aplicação da Lei da Ficha Limpa, que ampliou a condenação de três para oito anos de inelegibilidade a políticos condenados eleitos antes de 2010, quando a lei entrou em vigor.