fbpx

A Polícia Federal requereu à CPMI das Fake News dados obtidos sobre a ação de grupos organizados de disseminação de informações falsas com possível ligação com o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

A ação ocorre após o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) mostrar à PF dados que ligariam Eduardo Bolsonaro pessoalmente ao esquema. O pedido da Polícia Federal faz parte das atividades do inquérito que apura atos antidemocráticos no STF.

A PF trabalha para validar se os IPs encontrados estão mesmo ligados ao filho do presidente e o conteúdo que foi publicado pelos seus computadores. Na semana passada, Alexandre Frota prestou depoimento e entregou diversos números de IPs que seriam ligados a um e-mail e a endereços oficiais de Eduardo.

Cabe agora ao relator da CPMI, o senador Ângelo Coronel (PSD-BA), decidir se os registros serão ou não compartilhados.

Confira nosso comentário sobre o caso no #LivresNotícia: