O recente incêndio do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, expôs a fragilidade com que vêm sendo geridos os prédios históricos do país e, na Paraíba, a situação não é diferente. Candidato a deputado estadual pelo Livres-PB, o vereador Lucas de Brito (PV) propõe uma parceria com a iniciativa privada para gestão dos 94 museus, sendo 31 apenas em João Pessoa, do estado, que ainda não têm uma uma política de gestão eficaz para assegurar o bom funcionamento desses locais.

Os dados são da plataforma MuseusBr, vinculada ao IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus), e indicam que há muitos lugares que poderiam – e deveriam – ser utilizados para a preservação da memória paraibana. “Muitos deles poderiam ser melhor geridos e são pouco conhecidos pela maior parte do público, que raramente desenvolve o hábito e interesse de frequentá-los”, lamentou Lucas.

Um exemplo concreto é o Parque dos Dinossauros, localizado no município de Sousa, cuja trilha de pegadas vem correndo o risco de desaparecer a partir da degradação natural ou provocada pelo homem. Na avaliação do parlamentar, além desse, outros museus e parques que são administrados unicamente pelo Estado têm demonstrado sinais de abandono e sucateamento, conforme tem sido percebido pelos frequentadores. Na Capital, o Casarão dos Azulejos é um caso frequentemente lembrado pela mídia ao longo dos últimos anos.

“Propomos valorizar os museus e parques estaduais paraibanos, promovendo, inclusive, a realização de parcerias público-privadas para ações de revitalização e reestruturação, além de concessões para permitir a gestão pela iniciativa privada”, avaliou Lucas. Com as parcerias, a intenção é obter novas propostas de financiamento para tornar os locais mais atrativos aos frequentadores e, desse modo, auxiliar na própria preservação dos lugares.