O Livres, em parceria com o PPS, entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI) junto ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) contra a extinção da Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), medida tomada pelo Governo do Estado de Pernambuco, após aprovação na Assembleia Legislativa do Estado (Alepe).

 

Karla Falcão, liderança do Livres, afirmou à Folha de Pernambuco, jornal local, que “a extinção da Descasp por meio de uma tramitação acelerada na Alepe, que não seguiu o devido processo legislativo, afastou a sociedade civil da discussão de uma medida que, da forma como foi aprovada, provoca um retrocesso inconstitucional no combate à corrupção em nosso Estado. A extinção de uma delegacia que resultou em 49 prisões por crimes de corrupção não pode ser vista como um avanço em nenhum lugar do mundo”.

Para o deputado federal Daniel Coelho, colaborador do Livres e presidente estadual do PPS, a Decasp realiza um importante trabalho de combate à corrupção e não há sentido em extingui-la. “A população apoia as ações da polícia no sentido de combater a corrupção, de prender aqueles que estão desviando os recursos, tirando dinheiro que iria para a saúde, a educação e a segurança. Não há sentido algum na extinção de um órgão que tem realizado tão importante”, destacou Daniel em entrevista para o mesmo veículo.

A ADI avançou nesta quarta-feira (14). Juiz responsável intimou a Assembleia Legislativa de Pernambuco e o Governo do Estado a se manifestarem no prazo de 15 dias.