fbpx

O ministro da Economia Paulo Guedes suspendeu o salário extra de R$ 21 mil reais que era dado ao ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho. Marinho recebia o adicional para atuar no Conselho Fiscal do Sesc (Serviço Social do Comércio). A medida foi feita com o aval do presidente Jair Bolsonaro.

O adicional é conhecido como jeton, que é um mecanismo utilizado por vários governos para aumentar o salário de membros do alto escalão sem romper com a lei do teto salarial. Em geral, a medida é justificada como uma forma de parear os salários de pessoas em cargos de chefia no poder público aos da iniciativa privada.

Somente no caso de Rogério Marinho, o seu jeton teve um custo de R$ 200 mil desde fevereiro de 2019, quando ele foi nomeado para o cargo e passou a ser convocado para um total de 20 reuniões.

Confira nosso comentário sobre o caso no #LivresNotícia: