Uma tecnologia para desenhar quais são as falhas do estudante, apontando lições específicas que ajudem no aprendizado. Isso é o que oferece a Geekie, uma start-up que nasceu em 2011, com o objetivo de levar o ensino adaptativo para todos.

A empresa, fundada pelos amigos Claudio Sassaki e Eduardo Bontempo, criou uma plataforma de educação que personaliza os planos de estudos de cada um dos alunos participantes, fazendo uma análise do desempenho do estudante.

Com esse trabalho, a Geekie levou ensino personalizado para 5 mil escolas públicas e privadas no Brasil – e está em Genebra, na Suíça, concorrendo nos dias 11 e 12 de junho à premiação da Conferência Internacional sobre Voluntariado e Transformação Social da ONU.

A Escola Municipal Nicarágua, no Realengo, no Rio de Janeiro, é uma das que usam a ferramenta de aprendizagem da Geekie. Alunos do Ensino Médio também podem utilizar os planos de estudo personalizados para estudar para o ENEM, como é o caso dos alunos da Escola da Comunidade do Colégio Visconde de Porto Seguro, em São Paulo, entrevistados pela Folha.

“Não se trata de automatização, mas da possibilidade inovadora de personalizar, canalizar o tempo dos educadores e gestores para o que realmente importa, e utilizar os recursos e metodologias capazes de apoiar uma educação coerente com as necessidades dos nossos alunos”, disse à Folha de S. Paulo Claudio Sassaki.