Grande parte das distorções do Estado brasileiro são resultado do poder desproporcional que a pressão do lobby de setores organizados da sociedade exercem sobre os parlamentares. Sindicatos, empresas e grupos de interesse trabalham intensamente por seus interesses concentrados, aproveitando a dispersão da sociedade para impor sobre todos os outros o custo de seus privilégios. Para ajudar a mudar essa realidade, os movimentos cívicos precisam aprender com essas experiências e fazer o lobby do bem, levando a voz da maioria silenciosa para se fazer ouvir nos corredores do Congresso.

Essa avaliação é do deputado federal Tiago Mitraud (Novo/MG), associado do Livres e integrante da Bancada da Liberdade. Ele visitou o escritório do Livres, em São Paulo, nesta segunda-feira, e conversou com nossa equipe sobre a sua experiência nesses seus primeiros 9 meses de Parlamento. A conversa conduzida pelo jornalista Mano Ferreira, nosso diretor de comunicação, também conta com a participação de Paulo Gontijo, nosso presidente, e Magno Karl, nosso diretor de políticas públicas.