“Pensar o país com profundidade, seriedade e desapego”. Essas são as pré-condições para que seja possível desenhar políticas públicas que reduzam a pobreza, a exclusão social e a desigualdade de oportunidades segundo o economista Ricardo Paes de Barros, criador do programa Bolsa Família e membro do Conselho Acadêmico do Livres.

“Uma área de grande interesse pra mim é entender como a solidariedade é gerada e como a política pública pode ajudar ou atrapalhar a operação dessa solidariedade”, comenta.

Maior especialista em pobreza e desigualdade do Brasil, Paes de Barros comentou a falsa polêmica entre priorizar o combate a pobreza ou a redução da desigualdade. Para ele, simplesmente não faz nenhum sentido que, em nome do combate à desigualdade, se fale em diminuir a riqueza dos ricos. “A gente tem que sonhar todo dia que os ricos fiquem cada vez mais ricos, mais criativos e gerem mais riquezas. Quanto mais riqueza, melhor”. No que tange à desigualdade, portanto, o foco é completamente outro: o que precisa ser reduzido é a pobreza.