fbpx

Paulo Gontijo, ex-presidente nacional do Livres, participou, nesta terça-feira (18/9), da manifestação em frente à Câmara contra o projeto que aumenta o rigor para os aplicativos de transporte no Rio de Janeiro. O Livres é autor de uma ação em que pede que o STF firme tese vinculante contra a restrição da atividade em todo o país. O caso já foi encaminhado para conclusão do relator, ministro Luiz Fux, e será decidido em plenário.

– Esse Projeto de Lei Complementar é mais uma tentativa de criar barreiras burocráticas e aumentar custos. É a velha política de: para os meus amigos tudo e para os meus inimigos, a lei. Não podemos recuar e permitir que interesses de corporações tomem conta do Estado e dos municípios. Sempre estaremos ao lado da liberdade de ir e vir e de como ir – afirmou Gontijo.

O presidente da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro é o responsável por uma manobra pra aprovar em 10 comissões ao mesmo tempo o PLC 78/18 , que limita o número de motoristas, cobra mensalidade, proíbe embarque em lugares de eventos, aumenta o valor da corrida, burocratiza o cadastro e adiciona várias outras barreiras para o funcionamento dos apps de transporte na cidade.

A manifestação aconteceu na Cinelândia, onde Gontijo, que é candidato a deputado estadual pelo Livres-Rj, subiu no carro de som como líder do Livres para discurso em favor da liberdade dos motoristas e dos consumidores que usam o serviço.