fbpx

Você já ouviu falar em pobreza menstrual? Esse grave problema, até pouco tempo invisível aos olhos do poder público no Brasil, trata da falta de estruturas sanitárias a mulheres e de condições financeiras para a compra de absorventes.

Ao todo, 22% das meninas de 12 aos 14 anos não tem acesso a absorventes. A incontinência menstrual prejudica diretamente a frequência a escolas. Além disso, 26% das mulheres não tem condições financeiras de adquirir o item.

Um levantamento recente da Unicef mostrou que, só no Brasil, 713 mil meninas vivem sem banheiro ou chuveiro em casa e 4 milhões sofrem com pelo menos uma privação de higiene nas escolas.

Estima-se que uma em cada quatro jovens brasileiras deixa de ir a escola quando estão menstruadas. E o Livres está lutando para mudar essa realidade.

Na cidade de São Paulo, a vereadora associada do Livres Cris Monteiro aprovou recentemente um projeto de lei que institui a Política Municipal de Combate a Evasão Escolar, incluindo suporte financeiro às famílias de alunas para despesas com itens básicos, como absorventes.

No estado de Alagoas, a deputada associada do Livres Cibele Moura apresentou em março um projeto de lei para reduzir os impostos sobre os absorventes e incluí-los nas cestas básicas.

Defender o liberalismo é lutar para que todos e todas tenham acesso ao básico – e assim possam viver livremente. Essa é a nossa missão.