fbpx

O Livres anunciou nesta quinta-feira (8), em entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara dos Deputados em Brasília, a data de novas manifestações pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro junto ao MBL – Movimento Brasil Livre e o Vem Pra Rua. Os atos acontecem no dia 12 de setembro.

O movimento já havia aderido ao protesto contra Bolsonaro do último sábado (3), quando convocou seus associados às ruas incentivando o uso de máscaras PFF2, álcool em gel e distanciamento social para evitar a proliferação do coronavírus.

O discurso do Livres reforça que o importante neste momento é unir forças para derrubar o presidente pela desastrosa atuação no combate à pandemia, que já vitimou mais de 525 mil brasileiros, além de diversas denúncias de corrupção e ameaças à democracia brasileira.

“Bolsonaro jamais teve condição de nos liderar. Isso ficou muito evidente na crise da pandemia. Esse é um momento de união. É um momento equivalente à união do povo em 1985. Precisamos ir às ruas defender nossa democracia”, afirmou o diretor-executivo do Livres, Magno Karl.

Além de Magno Karl, o anúncio contou com a presença dos mandatários do movimento Daniel José, deputado estadual por São Paulo, e Janaína Lima e Cris Monteiro, vereadoras pela cidade de São Paulo.