Elena Landau, Leandro Piquet, Persio Arida, Ricardo Paes de Barros, Samuel Pessôa e Sandra Rios. É com essa constelação de relevo em nosso Conselho Acadêmico que iniciamos hoje um novo momento na história do Livres. “Nossos conselheiros são donos de biografias importantes na história do pensamento brasileiro. O fato de decidirem escrever conosco este novo capítulo do Livres demonstra a credibilidade que conseguimos construir nesses dois anos de atuação com uma defesa consistente da liberdade de maneira conectada à realidade do país, com sensibilidade social, que sem dúvidas é a nossa grande marca”, avalia Paulo Gontijo, presidente do Livres.

Sob a presidência de Elena Landau e com coordenação operacional do cientista político Magno Karl, novo diretor de Políticas Públicas do Livres, o Conselho Acadêmico irá conduzir a construção de uma agenda liberal com propostas de políticas públicas para o país. As ideias serão defendidas pelos candidatos do movimento e também serão lançadas para o público amplo com o objetivo de qualificar a discussão durante o processo eleitoral deste ano.

“O que está sendo determinante hoje no Brasil é o que se espera do Estado. Depois da tragédia do intervencionismo representado pelos últimos 13 anos de governo Lula e Dilma, 2018 vai ser um ano de debates em torno do intervencionismo exagerado dos extremos, tanto na esquerda quanto na direita que se diz liberal, mas que de liberal não tem nada”, adianta Elena.

Além do empenho dos conselheiros, o trabalho ainda vai contar com a colaboração de diversos especialistas, a exemplo de Adriano Pires, Aod Cunha, Carlos Góes, Claudio Shikida, Eduardo Cesar Maia, Jose Márcio Camargo, Marcus André Melo, Paulo Tafner e Pedro Sette Câmara.

“É importante situar que as nossas propostas também serão construídas com a participação do associado do Livres, que vai poder debater as ideias e realizar apontamentos para os especialistas através do engajamento em nosso programa de atuação setorial”, destaca Magno.

Após as eleições, as propostas devem integrar um livro de bolso que será entregue a todos os parlamentares, numa ronda que será realizada no Congresso Nacional em fevereiro do ano que vem, semelhante ao que faz o Cato Institute, nos Estados Unidos, um trabalho que já contou com a participação de Magno, que já atuou no instituto americano. A ideia é que o livro seja atualizado em edições regulares a cada legislatura e que no futuro ainda possa ganhar versões para estados e municípios.

Acadêmicos também vão contribuir para formação dos associados

Outra iniciativa muito importante que vai contar com o apoio do Conselho Acadêmico do Livres é a formação dos associados. A Academia Livres é a nossa plataforma de ensino à distância, onde o associado vai ter acesso a cursos, seminários e treinamentos exclusivos sobre o pensamento liberal, as propostas do Livres e o debate mais amplo de políticas públicas.

“Teremos cursos de economia com diferentes abordagens dentro da tradição liberal, mas não vamos ficar restritos a esse âmbito, oferecendo aulas de filosofia, sociologia e história com abordagem liberal e até mesmo debates sobre cultura, arte e mídia, vertentes muitas vezes pouco abordadas pelas organizações liberais no Brasil”, explica Magno.

Ficou com gostinho de quero mais? Não perca tempo e faça agora mesmo a sua pré-associação ao Livres. A mensalidade vai custar R$ 24,90 e dará acesso ao fórum oficial do movimento, onde você vai poder participar de deliberações de ativismo e debates sobre as propostas de políticas públicas. Os primeiros que realizarem a pré-associação e se mantiverem adimplentes ganharão o status de associados fundadores do movimento, podendo participar de debates sobre os rumos institucionais do Livres.