fbpx

O vereador Caio Miranda Carneiro (PSB/SP), associado do Livres, acaba de protocolar uma ação popular no TRF-1 contra a veiculação da campanha publicitária #oBrasilNãoPodeParar, que estimula o fim da quarentena que visa controlar a disseminação da pandemia do Coronavírus.

Encomendada pelo governo federal em regime de emergência, sem licitação, a campanha custou R$ 4,8 milhões aos cofres públicos e afronta diretamente as recomendações das autoridades de saúde do mundo inteiro. Nesse momento, todos devem permanecer em casa a fim de conter a transmissão da COVID-19 e evitar um colapso do sistema de saúde que significaria milhares de mortes em todo país.

Além de pedir a não veiculação do vídeo, a ação também pede a devolução integral do custo da campanha. Os alvos da representação são diretamente o presidente Jair Messias Bolsonaro e o secretário especial de Comunicação Social da Presidência da República, Fábio Wajngarten.

A ação possui caráter de urgência, fundamentada na preservação das vidas humanas. A campanha publicitária encomendada pela presidência já se mostrou errada em Milão, na Itália, onde a catástrofe é de dimensão notória.

O Livres defende que o enfrentamento ao Coronavírus e seus efeitos sociais e humanitários deve ocorrer a partir de 8 eixos de trabalho. Conheça nossa proposta.