fbpx

Para cada estudante em uma universidade pública, em média, seria possível manter quatro estudantes de ensino médio ou fundamental na escola. Essa priorização beneficia os mais ricos. Estudantes de universidade pública têm uma renda familiar per capita duas vezes maior do que aqueles que não vão para a universidade.

Transferir renda para financiar a educação dos mais ricos com impostos ajuda a perpetuar desigualdades, pois anos adicionais de estudo incrementam a renda de quem recebeu o benefício. Para cada ano adicional de estudo, adultos têm um aumento de sua renda entre 6,5% e 10%.

Estes são apenas alguns dos dados essenciais trazidos pelos pesquisadores Carlos Góes e Daniel Duque, ambos associados e acadêmicos colaboradores do Livres, no estudo Como as universidades públicas no Brasil perpetuam a desigualdade de renda: fatos, dados e soluções, originalmente produzido como Nota de Política Pública pelo Instituto Mercado Popular e agora publicado como capítulo de livro pelo IPEA.

Parabenizamos os associados pela publicação e agradecemos pela imensa colaboração na qualificação do debate no país. As universidades públicas precisam deixar de ser multiplicadoras da desigualdade.