fbpx

Realizado entre os dias 14 e 18 de julho, o CONUNE – Congresso da União Nacional dos Estudantes desta vez contou com a participação de uma organização liberal, a UJL – União da Juventude Livre.

Formada por associados do Livres e de outros movimentos em defesa da liberdade, a UJL expôs as ideias liberais durante a 58ª edição do Congresso. “O perfil do estudante da universidade pública hoje ainda é muito elitizado”, defendeu João Ferreira, coordenador do clube de movimento estudantil do Livres, em fala durante o evento. “Na prática, os mais pobres estão pagando a educação dos mais ricos.”

O 58º CONUNE também foi palco de uma eleição sem votos para a nova gestão da União Nacional dos Estudantes, agora presidida pela amazonense Bruna Brelaz. Contrariando o próprio estatuto, a UNE ignorou o CONEB – Conselho de DCEs e o CONEB – Conselho de DAs e CAs e fez com que a atual gestão indicasse o nome da nova presidência.

A UJL defendeu que, por conta da falta de democracia no processo eleitoral, o CONUNE deste ano deveria ser anulado e novas eleições deveriam ser convocadas. “Chegou a hora de mostrar a verdadeira face da entidade que nós sustentamos com o dinheiro dos nossos impostos e com a carteira de estudante comprada anualmente”, publicou a organização liberal em suas redes sociais.

Apesar disso, a entidade também celebrou a participação de um grupo de liberais em um evento historicamente dominado pela esquerda. “Incomodamos, questionamentos e debatemos, e assim será daqui em diante”, prometeu.