Em janeiro deste ano, os deputados Fábio Ostermann e Giuseppe Riesgo apresentaram na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul proposta pelo fim do auxílio-mudança para deputados. Hoje, a medida foi aprovada na ALRS.

O auxílio somava R$50,6 mil para cada parlamentar, pago em duas parcelas iguais no começo e no fim do mandato. Extinto já para esta legislatura, a proposta dos deputados associados do Livres vai economizar R$ 2,7 milhões aos cofres públicos.

Aprovada por 47 votos a zero, a medida é uma vitória, não só pelo corte de gastos como também contra os privilégios parlamentares.

Histórico

O auxílio-mudança foi criado em 2013 na Assembleia gaúcha e era pago aos 55 parlamentares eleitos. A justificativa era que todos os deputados estaduais eleitos precisariam de ajuda para custear uma residência na capital Porto Alegre, independente do salário polpudo e das verbas extras.