fbpx

Quem não tem experiência muitas vezes menospreza a dificuldade de realizar mudanças no setor público. Não basta ter ideias corretas e boas intenções. É preciso saber jogar o jogo político.

O nosso conselheiro acadêmico Persio Arida é um dos formuladores do Plano Real, o mais bem sucedido conjunto de reformas implementado no Brasil após a redemocratização. Ele formulou 7 lições essenciais para quem deseja fazer a diferença no setor público:

1. Quem tem a caneta manda

As grandes decisões de política pública não dependem exclusivamente do ministro ou da equipe de assessoria. Se você vai trabalhar em um governo, entenda a cabeça de quem tem a caneta. E não superestime sua capacidade de mudar a cabeça de um Presidente. Ele tem voto e você não.

2. A política encontra seu caminho jurídico

A parte que se opõe às reformas que você propõe quase sempre acaba encontrando alguma lacuna ou interpretação da lei que lhe permite não fazer o que deveria fazer pelo texto da lei. É ingenuidade pensar que o texto da lei lhe dá o poder que você imaginaria. Entenda a dinâmica do jogo político para não ser surpreendido.

3. Aprenda antes

A pressão e o volume de demandas são absurdos em cargos públicos. Não dá tempo de pensar novas ideias. Saiba exatamente o que precisa fazer antes de assumir um cargo público. Entrar no governo com ideias erradas não dá certo.

4. Fique atento ao gol contra

O governo não é um ente coeso. Toda vez que uma ideia avança, as forças contrárias se organizam tentando cooptar setores do próprio governo. Grande parte do tempo, o trabalho de um “policy maker” é invisível e ocorre na defensiva, evitando o gol contra da própria equipe do Governo.

5. Valorize os carregadores de piano

Se você brigar com os servidores de carreira ou escolher mal sua equipe, a máquina pública irá lhe boicotar de forma sutil e seu trabalho não será efetivo. Identifique os melhores servidores e os engaje no seu projeto de reforma. Em toda instituição pública, há os funcionários que se limitam a fazer o mínimo necessário, mas há também os dedicados que “carregam o piano”, tem criatividade e estão imbuídos do mais elevado senso de sua função.

6. Antecipe armadilhas ocultas

Implementar mudanças no setor público muitas vezes gera consequências em efeito dominó, atingindo áreas que você não imaginava. Quando uma medida toca interesses do sistema político ou interesses do setor privado, a reação é enorme. Antecipe as consequências políticas da sua proposta.

7. Construa uma narrativa

Mudanças políticas precisam de legitimidade pública. Articule as propostas em torno do objetivo social a ser alcançado e comunique as etapas de implementação das reformas com transparência e clareza. Não prometa mais do que você pode cumprir e cumpra o que prometeu à risca.

 

Gostou? Conheça melhor a experiência de Persio Arida conferindo seu relato no podcast Casa das Garças.