fbpx

O professor da UnB Roberto Ellery deu uma entrevista ao Mano Ferreira no LivresNotícia de hoje. Compilamos os melhores pontos da análise nesse post. Você pode assistir à entrevista completa abaixo.

Paulo Guedes é um economista liberal com longo histórico de militância em organizações do movimento liberal brasileiro e bastante respeitado por sua carreira no mercado financeiro. No entanto, ele não está conseguindo cumprir suas promessas à frente do Ministério da Economia.

“Muita gente apontou que a promessa de zerar o déficit fiscal logo no primeiro ano de governo não seria uma boa ideia. Não porque ele (o Paulo Guedes) não quer, mas porque não tem como. A estrutura de gastos obrigatórios do Brasil é gigante e é quase impossível reduzir no curto prazo”

“Ele conseguiu um feito importante, que foi a reforma da Previdência, com um papel fundamental do Congresso e do Rodrigo Maia, mas não se pode tirar o mérito de quem enviou a reforma.”

“Não dá pra dizer que faltou empenho do Paulo Guedes. Ele está tentando aprovar a PEC Emergencial e a PEC do Federalismo Fiscal, que mexem com folha, o que não é algo fácil. Mas o governo joga contra.”

“Quando você aprova reajuste no topo da carreira militar, tá jogando contra. Quando você aprova capitalização de estatal, tá jogando contra. Não estou dizendo se é justo ou injusto, apenas que não é o momento. O momento agora é de reajuste fiscal.”

“As pessoas gostam de focar no déficit, mas eu prefiro olhar pro gasto. Se você tirar todas as despesas extraordinárias, o déficit não diminuiu e o gasto aumentou. Isso é preocupante.”

“(A capitalização) vai na contra-mão do discurso de privatização. Você fala que vai privatizar, comemora que vendeu apartamento, aí vai lá e bota 7 bilhões na empresa da Marinha.”

“Não há má intenção nas minhas críticas. Eu acredito que exista um problema, acho que coisas como a capitalização são erros. Se fossem a Dilma e o Nelson Barbosa, estariam todos xingando. Precisamos ser coerentes.”

“A postura da equipe econômica em celebrar o déficit menor também é um erro. Para avançar com as reformas, é preciso enfatizar o problema dos gastos, que continuam crescendo.”

“Há uma clara inflexão no discurso de abertura comercial. Isso é muito ruim, abertura comercial é produtividade”.

Conclusão: se você é liberal e gosta do Paulo Guedes, seu papel não é passar pano para os erros, mas cobrar ainda mais pelas reformas estruturais, tão necessárias para a volta do crescimento do País, e criticar sempre que necessário. Ou seja: #PrivatizaTudo!