O Prêmio Nobel de economia de 2019 foi divulgado ontem e premiou 3 pesquisadores: o americano Michael Kremer, o indiano Abhijit Banerjee e a francesa Esther Duflo, que tem 46 anos e se tornou a segunda mulher a vencer o Nobel de economia e a pessoa mais jovem a conquistar esse prêmio. 

A pesquisa dos três concluiu que mais livros didáticos nos currículos e refeições gratuitas nas escolas têm efeitos pequenos sobre a aprendizagem. Segundo a pesquisa, é muito mais eficaz desenhar ações focalizadas, voltadas especificamente para ajudar os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem.

Para entender um pouco a importância do trabalho desses pesquisadores e como as suas conclusões impactam o debate sobre políticas públicas no Brasil e no mundo, conversamos com o economista Daniel Duque, especialista em educação e combate a pobreza, além de associado do Livres.