A Reforma da Previdência acaba com a aposentadoria especial para deputados, senadores e vereadores. Se aprovada a Reforma da Previdência, esses privilegiados vão seguir as mesmas regras dos trabalhadores comuns, do setor privado, com teto de pouco mais de R$ 5 mil.

Ironicamente, sete deputados que não querem que haja reforma da Previdência recebem aposentadoria especial:

❌ André Figueiredo (PDT-CE)
❌ Alice Portugal (PCdoB-BA)
❌ Carlos Veras (PT-PE)
❌ Henrique Fontana (PT-RS)
❌ Aliel Machado (PSB-PR)*
❌ Heitor Schuch (PSB-RS)
❌ Lídice da Mata (PSB-BA)

Em fevereiro de 2019, esse sistema especial custou R$ 7 milhões, com apenas 499 beneficiários. Esses privilegiados recebem em média 11 vezes a mais que o trabalhador aposentado pela regra do INSS atual, que recebe em média R$ 1.316,54 mensais. Isso só vai mudar com a Reforma da Previdência.

Por isso o Livres está trabalhando por uma Previdência Justa, que pare de funcionar como um dos maiores mecanismos para manter a pobreza e a desigualdade altas no Brasil.

*Aliel Machado informou à Gazeta do Povo em maio de 2019 que já tinha solicitado em ofício a saída do regime especial. Até agora não há confirmação pública do suposto requerimento do deputado.

FONTE: Gazeta do Povo.